Quem fui, quem sou, quem serei...

De cor verde-esmeralda são os olhos de quem chora, de quem ri, de quem sonha. De quem espera pelo inesperado. De quem sabe que não há impossíveis, mas que acredita na impossibilidade do possível. Na cor verde-esmeralda, habita um presente cinzento e um futuro cintilante. Filha do vento e da brisa, inconstante. Filha da brisa e do vento…

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Para ti...

Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus resolvem se encontrar
Ai, que bom que isso é, meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só pra me provocar
Meu amor, juro por Deus, me sinto incendiar
Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos teus
Na luz dos olhos meus sem mais lará-lará
Pela luz do olhos teus
Eu acho, meu amor, que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus
Precisa se casar
Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus resolvem se encontrar
Ai, que bom que isso é, meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só pra me provocar
Meu amor, juro por Deus, me sinto incendiar
Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos teus
Na luz dos olhos meus sem mais lará-lará
Pela luz do olhos teus
Eu acho, meu amor, que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus
Precisa se casar
Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos teus
Na luz dos olhos meus sem mais lará-lará
Pela luz do olhos teus
Eu acho, meu amor, que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus
Precisa se casar
Precisa se casar
Que a luz dos olhos meus
Precisa se casar
«Vinicíus de Moraes»

3 comentários:

Só Eu disse...

Lindo, admiravel este texto. Muito bem escolhido.
Parabens
Beijinhos

Edu disse...

Va não sei mas não gostei....bah tenho gostos estranhos k se vai fazer?



Rosas brancas e orquídeas azuis
O céu verde o sol brilha vermelho
Mas tudo parece bem...
Ate esta chuva que lava a saudade
O céu a tornar-se cinzento
Mas tudo me parece bem...
Deixar de sentir os teus carinhos
Ouvir as tuas pegadas doces
Ver te partir para longe
Novamente para os teus lugares só teus.
Mas tudo me parece bem
Ver te desaparecer da minha mente
Pois sei que um dia vou florescer
Num Sol mais brilhante que tu
Numa rosa mais linda que nós
Mais pura que esta chuva só minha
Serei então o mais doce Céu de alguém
Onde terei com ela os meus lugares mágicos
Sem o cinzento da tua luxuria
Apenas o Verde do meu amor
Tudo me parece bem...

Esmeralda disse...

Edu, se este texto for sobre ti, sim gostei. Se for sobre mim, então não, não gostei.
Senti-me minimizada...