Quem fui, quem sou, quem serei...

De cor verde-esmeralda são os olhos de quem chora, de quem ri, de quem sonha. De quem espera pelo inesperado. De quem sabe que não há impossíveis, mas que acredita na impossibilidade do possível. Na cor verde-esmeralda, habita um presente cinzento e um futuro cintilante. Filha do vento e da brisa, inconstante. Filha da brisa e do vento…

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Ansiosa vejo a noite cair.
Medo…
Senti medo, sinto medo.
Um medo que se esconde atrás de uma cara sorridente e confiante.
Um medo que se sente claramente nas mãos suadas.
Este medo já o sentira anteriormente…
…deixando-me completamente abalada. Sem razão para temer.
Mas hoje, confiante de que mais uma vez não terei razões para temer, enfrentarei o medo de punho cerrado.
Gritar-lhe-ei que se vá embora.
O medo já não me mete medo.
Ao medo entregarei a ansiedade, para que juntos brinquem ao jogo das escondidas, e me deixem dormir repousada, descansada.
Amanhã, amanhã então poderei ser colo da ansiedade, mas o medo, esse ficará bem escondido, para que quando o número 100 nem eu, nem a ansiedade o encontremos.
Amanhã…
…sem medo!

14 comentários:

OUTONO disse...

A tua alma...está a escrever ...logo já é uma força!

Beijinho

Esmeralda disse...

Outono:
Nos piores momentos, nas piores alturas nasce em mim, emana de mim uma força que nem eu mesma sabia que tinha.
(nem eu nem ningu+em...)
Mas amanhã, Deus queira que essa força não nasça...
...é bom sinal.

beijocas

mdsol disse...

Esmeralda: Upa upa... Cá estamos... É um bom motivo para avançar, ir em frente... Sem outras razões...Nó s(também) somos importantes. Cada um de nós...
:)

Secreta disse...

O medo , esse sentimento que nos perturba, que nos condiciona... Cabe a todos que o sentem , lutar contra ele. Cabe a todos que o sentem , mostrar que ele pode ser vencido.
Beijito.

Edu disse...

Sem medo... talvez este seja mesmo melhor deixa-lo em paz. bem longe de ti. MAs outros medos sabem bem. Gosto muito de os ter por perto.
bj

Louco disse...

Vim conhecer o teu espaço, voltarei...
Agur

poetaeusou . . . disse...

*
não tenhas medo do medo ...
mas sim,
medo de teres medo ...
,
conchinhas,
,
*

Esmeralda disse...

mdsol, secreta, edu e porta:

A força que descrevi não nasceu, sinónimo de que não tive medo.
Não tenho, não estou com medo, e se vier a ficar, cá estarei (tal qual São jorge, patrono dos Escuteiros) para o enfrentar de escudo e espada na mão.

beijocas a todos

Esmeralda disse...

Louco:
Volta sempre que queiras.

beijocas

Hospicio Politico disse...

Muito interessante o seu blog. Está de parabéns. Conteudos diferenciado. Legal.

Vieira Calado disse...

"O medo já não me mete medo".
Espero que sim. Siga em frente!
Bjs

O Profeta disse...

Errantes sentires percorrem
Este corpo nu de calor
Queda-se a vontade ao vento
Neste deserto de verde amor

Ai este grito contido
É lava rubra em minha garganta
Pio de pássaro preso às penas
Uma reza a fugir de alma santa


Boas férias


Mágico beijo

Chinha disse...

Medo...Quem não tem?

Medo da vida, de um desaire de uma decepção.

belo o teu texto

bjinhos

Esmeralda disse...

Chinha:
Os meus medos, não são motivados por desaires ou decepções. Esses motivos não me dão medos, dão-me força para enfrentar mais desaires e mais decepções.
Os meus medos, são apenas um medo, o medo do que a VIDA me possa dizer nos próximos tempos.

beijocas