Quem fui, quem sou, quem serei...

De cor verde-esmeralda são os olhos de quem chora, de quem ri, de quem sonha. De quem espera pelo inesperado. De quem sabe que não há impossíveis, mas que acredita na impossibilidade do possível. Na cor verde-esmeralda, habita um presente cinzento e um futuro cintilante. Filha do vento e da brisa, inconstante. Filha da brisa e do vento…

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Sim confesso, tenho medo…
…sim estou com medo.
Não consigo respirar, o ar não me chega.
Tenho um nó no estômago, que me estrangula a garganta impedindo-me de falar, rir ou brincar.
Não consigo secar as mãos, por mais que as limpe, não secam.
Olho pela janela, está sol, quentinho até, mas não me aquece, não o consigo ver.
E o tempo não passa…
…e esta ansiedade que me corrói minuto após minuto deixa-me parada no tempo.
Estou com muito medo.
Tenho medo, mas não o posso deixar saltar de dentro de mim.
Habituei-me a ser forte, habituei-me a ser um pilar de vidas devastadas, erguendo muros e muralhas de rocha forte, e não vai ser agora que as destruirei. Não vai…
Apesar do medo e da ansiedade, não me deixarei sucumbir, não me deixarei cair prostrada nesta terra que me acolhe os sonhos.
O tempo demora a passar…
…não sei em que pensar.
Só sei, que agora, neste momento apenas preciso de um sorriso, um sorriso terno que me aconchegue por breves minutos, poucos minutos, o tempo necessário para descansar, respirar e esquecer-me do medo que sinto, e que neste pequeno espaço de sorrisos, o relógio ande e que faça chegar logo logo o momento em que pararei de respirar ou respirarei para sempre.

5 comentários:

Edu disse...

entao nao penses. faz uma loucura qualquer...nao isso que tas a pensar agora nao....outra coisa
bju

Esmeralda disse...

Ehehehehe, Edu...
...até já me lês os pensamentos.
:)
Mas não, não o farei nunca mais!
Já o fiz uma vez, e não torno a repetir, até porque nunca gostei de obrigar as pessoas a gramarem comigo.

poetaeusou . . . disse...

*
passa a ter medo
sómente de ti,
e o teu respirar
ritmará o sorrir . . .
,
conchinhas,
,
*

Esmeralda disse...

Poeta:

Se fosse assim tão fácil...
Mas já falta pouco tempo para continuar a ter medo ou deixar de o ter.

beijocas

clarinha disse...

O medo é algo que agita a alma.
Não te deixes sucumbir ao medo, enfrenta-o com um sorriso.
O medo tem medo de sorrisos.

beijocas