Quem fui, quem sou, quem serei...

De cor verde-esmeralda são os olhos de quem chora, de quem ri, de quem sonha. De quem espera pelo inesperado. De quem sabe que não há impossíveis, mas que acredita na impossibilidade do possível. Na cor verde-esmeralda, habita um presente cinzento e um futuro cintilante. Filha do vento e da brisa, inconstante. Filha da brisa e do vento…

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Guardada num diário antigo...

Já lá vão muitos anos, tantos que nem sei quantos...
Escrito por mim, ainda menina bem menina, sonhava escrever um dia em adulta, mas o dom da escrita não cai em todos, apenas em alguns, e o que escrevia enquanto menina, lá ficou guardado num tempo passado, numa folha de papel, num diário antigo sem cadeado...


«Histórias de Peni Sonhos - Tristeza, palavra difícil de encontrar.

Era uma vez...
...um lindo país muito longe das nossas casinhas.
Esse país, era o País dos Sonhos, onde vivia o engraçado, divertido e brincalhão Peni Sonhos.
Peni Sonhos, quando ia numa das suas viagens, ouviu a palavra tristeza, mas como não sabia o que queria dizer ficou intrigado.
Passado dois dias voltou ao País dos Sonhos, olhou em seu redor para ver se encontrava essa palavra tão estranha que ouviu. É claro que não a encontrou, porque em todo o seu redor só ouvia gargalhadas de meninos e adultos felizes, só via árvores com todos os frutos, só via flores de todas as cores e feitios. Ficou ainda mais intrigado e exclamou:
- Que palavra é esta tão estranha que eu ouvi? Não sei onde a encontrar.
Ficou muito tempo com um ar pensativo, até que ouviu uma vozita meiga dizendo:
- Peni Sonhos, que tens? Estás com um ar mais pensativo do que o senhor Lio-Di o escritor de dicionários.
- Já sei! Já sei! Vou procurar no dicionário. Obrigado Vivi! - exclamou o Peni Sonhos.
Quando Peni sonhos encontrou a palavra tristeza disse:
- Que palavra difícil esta, estava a ver que nunca mais a encontrava.
Peni Sonhos estava radiante por ter encontrado a palavra, mas teve uma grande surpresa porque o significado era ir ao mundo dos Humanos, e lá acharia um significado melhor. Peni Sonhos resolveu ir ao mundo dos Humanos.
Mas Peni Sonhos só podia aparecer nos sonhos de crianças, e foi logo aparecer no sonhos de um menino chamado Pedro.
O menino Pedro tinha o seu pai preso e a mãe muito doente, mas Pedro é que sustentava a casa. Com a pouca idade que tinha, já conseguia arranjar algum dinheiro, dinheiro esse que era ganho a vender jornais, a engraxar os sapatos e a fazer recados.
Peni Sonhos ao saber de tudo isto perguntou a si mesmo:
- Que palavra feia que eu descobri! Que hei-de fazer para alegrar um pouco a vida de Pedro?
Peni Sonhos ao dizer isto voltou ao País dos Sonhos. Mas voltou com ar pensativo, e de novo aquela vozita meiga lhe perguntou:
- Que tens de novo? Que descobriste no mundo dos Humanos? Que posso fazer por ti?
- Sabes Vivi, eu fui ao mundo dos Humanos procurar a palavra tristeza. - disse Peni Sonhos.
- E encontraste? - Perguntou Vivi.
- Encontrei Vivi, e encontrei também um menino que se chama Pedro, que tem o seu pai preso, a sua mãe doente e ele com 8 anos é que sustenta a casa. Que hei-de fazer para alegrar um pouco a vida dele?
Depois de reflectir um bom bocado, Vivi disse:
- Como só podes entrar em sonhos, mostra a Pedro como nós vivemos, mostra-lhe a nossa alegria, o nosso País dos Sonhos, ou seja...
...dá-lhe alegria!
- É isso Vivi, obrigado! - exclamou Peni sonhos de novo com a sua alegria.
Dito e feito, nessa noite Pedro teve um lindo sonho como nunca tinha tido nem nunca terá, um sonho cheio de cor, alegria e tudo mais.

FIM
01 de Março de 1992»

5 comentários:

Marta disse...

Como diz António Gedeão : "Eles não sabem que o sonho
é uma constante da vida
tão concreta e definida
como outra coisa qualquer". Ao ler este seu texto veio-me esta música ao pensamento.
Sabe que era muito bom que existisse esse tal país dos sonhos, mas de certeza que abarrotava neste momento...
Gostei muito da ideia de colocar algo que escreveu em criança, só não concordo quando diz" mas o dom da escrita não cai em todos, apenas em alguns", pois a sua escrita é muito engraçada, até os próprios nomes dão piada à história.
continue a usar o seu diário.

convido-a a dançar um tango no meu blogue...
Beijinho

Sol da meia noite disse...

Este escrito condensa a mais pura realidade.
A tristeza, é algo que se encontra ao virar de cada esquina; enquanto que a alegria, quantas vezes só em sonhos a alcançamos...

Deixo-te um beijinho *

Edu disse...

Muito porreiro.
Podias continuar a historia. MAs vá muda la o nome ao artista lool
bjus

Nocturno disse...

Tal como eu que ainda vivo no mundo dos sonhos, será assim até ao fim dos meus dias.

Beijo distante

Esmeralda disse...

Nocturno, por norma o mundo dos sonhos vive no mundo real.
Eu...
...respiro no mundo dos sonhos que vive no mundo real.
Só assim vivo!

beijocas