Quem fui, quem sou, quem serei...

De cor verde-esmeralda são os olhos de quem chora, de quem ri, de quem sonha. De quem espera pelo inesperado. De quem sabe que não há impossíveis, mas que acredita na impossibilidade do possível. Na cor verde-esmeralda, habita um presente cinzento e um futuro cintilante. Filha do vento e da brisa, inconstante. Filha da brisa e do vento…

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

A frase que surgiu numa conversa e que jurei nunca a usar.
Foram juras, falsas juras, juras quebradas.

«Sinceramente estou farta de ser sincera e sinceramente estou cansada de amar!»

11 comentários:

Sol da meia noite disse...

As palavras ditas, são apenas palavras.
Tantas vezes dizemos uma coisa, quando sentimos outra.
Não importa tanto o que se diz; importa o que se sente.

Jinho *

Edu disse...

Esmeralda acho que não era bem assim. lol
Se me lembrar digo-te.
bjinho

Esmeralda disse...

Sol..
...e eu sinto exactamente o contrário daquilo que digo.
Mas se me resta algma pontinha de amor próprio é bom que continue a faer o que digo e não a fazer o que sinto.

beijocas

Esmeralda disse...

Edu, também acho...
A frase neste momento não é sincera, mas euzinha tenho a todo o custo que fazer dela algo tipo lema de vida.

beijocas

Multiolhares disse...

Nunca te canses de ser sincera nem de amar pois são duas coisas que só nos podem fazer bem,amor é dar sem esperar receber, tu bem o sabes, e ser sinceros traz muita paz a nos mesmos
beijos

Anaconda disse...

Concordo com o comentário anterior. Sinceridade e amor são duas virtudes que devem ser distribuídas incansavel e interminavelmente, ainda que nada recebamos em troca. Bjo

poetaeusou . . . disse...

*
nunca te arrependas
de ser sincera,
mas tem cuidado
com quem falas . . .
,
conchinhas te deixo,
,
*

pin gente disse...

ah! isso é um desabafo... e como desabafo, foi bom não foi?
pois é... serás sincera de novo e amarás muito mais.

beijo

marias disse...

Porque será que tantas vezes te leio e me revejo no que escreves, no que transmites?!...
Teremos uma história de vida parecida?!...

Neste momento também estou farta, farta, farta, de amar com sinceridade, de dar, dar, dar e que recebo?!...

Mas enfim, somos fortes o suficiente para enfrentar e seguir em frente de cabeça erguida...há por aí muita gente merecedora da nossa sinceridade...ainda acredito nisso!

Tudo de bom para ti.

beijos

Sol da meia noite disse...

Amiga, passei e li a tua resposta ao que te havia deixado.
Acredita que te entendo. Nem sempre é hora de nos deixarmos levar pelo que sentimos. A vida quando nos trás sofrimento, também nos ensina a nos defendermos da dor. Essas defesas levam-nos a trilhar um caminho diferente daquele que sentimos ser o caminho que o coração nos manda seguir.
Mas tudo passa... um dia seguiremos pelo caminho que o sentir nos abre.

Força!


Jinho *

mdsol disse...

Nem toda a verdade é revolucionária...dizia o Mao Tsé Tung!
:)))