Quem fui, quem sou, quem serei...

De cor verde-esmeralda são os olhos de quem chora, de quem ri, de quem sonha. De quem espera pelo inesperado. De quem sabe que não há impossíveis, mas que acredita na impossibilidade do possível. Na cor verde-esmeralda, habita um presente cinzento e um futuro cintilante. Filha do vento e da brisa, inconstante. Filha da brisa e do vento…

terça-feira, 20 de maio de 2008

Um dia



Um dia vou rir, rir e sorrir.
Este sol tomará conta de mim, encher-me-á de calor, de paixão.
E então…
…rirei!
Olhar-te-ei, e sorrirei com os teus lamentos, lamechas, palavras soltas e vagas de quem pensa que tudo diz e não diz nada.
Aceitarei os teus abraços, carinho e beijos.
E então…
…então não sei.
Só sei que sorrirei!
Um dia vou ouvir-te sem fim, sem nada dizer, sem nada falar, sem nada pensar.
Um dia vou ouvir-te até o pôr do sol cair sobre nós como manto quente tecido em savanas longas e distantes.
Completarei um puzzle com as letras das tuas vagas palavras, e construirei a imagem que a minha irracionalidade quiser.
Irei chorar, rir, gritar, ignorar?
Não sei.
Apenas sei que vou rir, rir, e sorrir porque o dia futuro nunca apagará o dia passado.
Um dia…

3 comentários:

Edu disse...

Bem tanta vontade de ouvir, de snetir a voz a entrar directamente na alma ,)
lindo mesmo.
**

Espelho disse...

Tenho a certeza que irás sorrir...

Esmeralda disse...

Olá Espelho.
Como poderás tu ter a certeza de uma coisa que nem eu tenho??

beijocas