Quem fui, quem sou, quem serei...

De cor verde-esmeralda são os olhos de quem chora, de quem ri, de quem sonha. De quem espera pelo inesperado. De quem sabe que não há impossíveis, mas que acredita na impossibilidade do possível. Na cor verde-esmeralda, habita um presente cinzento e um futuro cintilante. Filha do vento e da brisa, inconstante. Filha da brisa e do vento…

sábado, 21 de junho de 2008

Renasci...

Renasci!
Já sinto, já me entrego, já aceito que se entreguem.
Senti sentidos há muito esquecidos.

Vivi vidas há muito paradas, e renasci…
Não olhei por cima do ombro, não parei e nem pensei, me entreguei, se entregaram, regressei.
Regressei de um abismo que me soterrava em memórias e contos contados.
Escapei por trilhos há muito marcados, trilhos agora desbravados sem antes terem sido pisados.
E renasci…
…vivi.
Viverei, sentindo o que sinto, sentido irei sentir, é forte, mas mais forte sou.

Detentora de furacões incontroláveis, deixei-os sair, e senti a força que em mim dormitava esperando que uma porta se abrisse e me descobrisse.
Das cinzas, do fundo dos oceanos, de buracos sem fim, não interessa…
… interessa sim, que sorri, ri, renasci!

7 comentários:

pin gente disse...

entreguei-me à minha tempestade
aos meus gritos com voz de trovão
e aos relâmpagos do meu sangue
espermeei torturas instaladas
volteei com tufões rebeldes com eu
uma revolta mais que pura para me libertar
uma dança quase em transe
à chuva, ao vento, no meu da tormenta
o tempo parou por um segundo
um calmo e doce segundo
acordei exausta de um desmaio
e senti que foi quando renasci



um beijo
luísa

Esmeralda disse...

Isto é lindo Luísa!!

beijocas

OUTONO disse...

Gostaria de escrever este texto, quando em momentos de reflexão, lá no fundo do vale, procurasse uma brisa inspiradora de azuis esperança.

Não tenho, por norma, tendência para momentos duradouros de me sentir "reduzido"... Utilizo sempre a máxima da decisão/segundo, que pode ser a pior, mas jamais fico na penumbra de o não ter feito.

Mas o teu texto, é revelador de uma sabedoria interna...muito bela.

Parabéns à tua escrita. Agradeço-te os parabéns à novidade da minha vida, que de ora em diante marcará um compasso diferente. E já começou.
Pareço um "puto" radiante, a quem deram o melhor presente. De facto, ultrapassada a barreira dos cinquenta...a vida começa. É um saber e um sabor diferentes.

Beijinho com brisa fresca.

Esmeralda disse...

Outono:

Um principio na minha vida – só me arrependo do que não faço –.

Poderei arrepender-me de deixar que a terra que piso me prende, poderei arrepender-me de não me deixar levar no sopro do vento.
Mas mais arrependida do que não ir, é ir e chorar no fim!

Um dia vou querer ser mãe, e oferecer um presente desses à minha mãe, um dia…
…que ainda não chegou e teimará em não chegar.

Obrigada pelos teus comentários inspiradores e confiantes.

beijinhos

Maripa disse...

"...interessa sim,que sorri,ri,renasci!"

Assim é que se fala,Esmeralda! assim é que se luta,que se vive memo sofrendo. Porque viver,muitas vezes dói,mas querer é poder e tu já olhaste o Sol e sorris-te para ele. O primeiro passo está dado! Coragem para continuar a afastar as sombras que por vezes virão.

Um abraço muito grande.

paula disse...

Quanta força nas palavras , quanta esperança as tuas frases revelam ...
Vim ler-te claro . E voltarei .
Deixo-te um beijo carinhoso,
Paula

Edu disse...

Ainda bem.Espero que leves a pratica este teu texto.
Kiss