Quem fui, quem sou, quem serei...

De cor verde-esmeralda são os olhos de quem chora, de quem ri, de quem sonha. De quem espera pelo inesperado. De quem sabe que não há impossíveis, mas que acredita na impossibilidade do possível. Na cor verde-esmeralda, habita um presente cinzento e um futuro cintilante. Filha do vento e da brisa, inconstante. Filha da brisa e do vento…

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Acompanhaste-me numa das piores fases da minha vida.
Aquela em que o desespero, a mistura de dor e amor, a desilusão e a escuridão tomavam conta de cada segundinho do meu dia, da minha noite.
Aquela em que o meu “tal” desaparecera sem deixar vestígio.
Aquela em que pelo “tal”, transformara os meus olhos em duas nuvens cinzentas carregadas de lágrimas.
Acompanhaste-me, deste-me força, mesmo de longe, muito longe mantiveste-te a meu lado.
De todo o carinho que me deste, que me dás, a sinceridade entre os dois suporta a amizade que se vai fortificando…
Obrigado amigo português de socas de madeira, por perceberes, por aceitares a nossa amizade sem mais condimento algum.

Beijocas

2 comentários:

Multiolhares disse...

A amizade é a mais linda forma de amor,
Pois a amizade tudo dá sem nada pedir,
Por isso é tão difícil ter um amigo,
beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
amizade,
regada com a verdade,
é eterna . . .
,
brisas de amizade, deixo,
,
*